Infecção Urinária: causas mais comuns

, Hospital de Caridade 30 de abril de 2020

Tudo começa com um incômodo na bexiga e uma urgência para urinar, seguida de dor e ardência. Essa sensação, quando persistente, pode indicar infecção urinária – e não é nada agradável. De acordo com o Ministério da Saúde, as mulheres têm 50 vezes mais chances de desenvolver esse tipo de infecção do que os homens. Estima-se que cerca de 30% delas vai apresentar infecção urinária de leve a grave em algum momento da vida.

O que é e quais os sintomas da infecção urinária?

A infecção urinária acontece quando as bactérias que vivem entre o ânus e a vagina migram para a bexiga, podendo chegar até os rins. 

Quando as bactérias se instalam na bexiga, o problema é conhecido como cistite. Quando chegam aos rins, a infecção recebe o nome de pielonefrite. Nesses casos, pode ser mais grave. Por isso, é importante iniciar o tratamento da infecção urinária aos primeiros sintomas. Dessa forma, é possível evitar complicações mais sérias.

Os principais sintomas da infecção urinária são:

– ardência ao urinar;

– urgência, ou seja, vontade de fazer xixi várias vezes ao dia;

–  sangue na urina;

– dor ou desconforto no “pé da barriga”, na bexiga. 

Nos casos de pielonefrite, pode ocorrer também febre e calafrios.

Por que as mulheres são mais suscetíveis à infecção urinária?

Diferente dos homens, as mulheres têm a uretra mais curta. Esta particularidade anatômica facilita a entrada de bactérias oriundas da região vaginal e perianal, que causam a infecção. 

Nas mulheres, é mais comum também a infecção urinária de repetição. Esta é caracterizada quando se tem pelo menos dois episódios infecciosos num período de seis meses – ou mais de três episódios em um ano.

De acordo como o médico urologista Dr. Sander Tessaro (CRM 16006/ RQE 13373), as mulheres na menopausa são mais acometidas pela infecção urinária de repetição. “A queda dos hormônios femininos na menopausa leva à redução da proteção vaginal/uretral. Assim, acaba favorecendo o surgimento de infecções urinárias”, explica.

Causas mais Comuns da Infecção Urinária

As causas mais comuns da infecção urinária estão relacionadas, principalmente, com alguns hábitos. Portanto, podem ser mudados para evitar episódios infecciosos na bexiga e nos rins. Entre elas, estão:

Pouca Ingestão de Água

A formação de urina é determinada pela quantidade de líquidos ingerida. Quando se bebe pouca água, há pouca formação de urina. O fluxo de urina contínuo é capaz de limpar as paredes da bexiga e da uretra e, assim, eliminar possíveis bactérias. 

Quando o rim, responsável pela formação de urina, detecta pouco líquido no organismo, aumenta a taxa de reabsorção de água. Dessa forma, a urina não é eliminada, para manter os níveis ideais. Isso faz com que as bactérias permaneçam por mais tempo no organismo. Dessa forma, podem se instalar na bexiga e causar a infecção urinária.

Por isso, beber bastante água durante o dia pode evitar a infecção urinária e suas complicações.

Higiene Íntima Incorreta

A região anal e o intestino são ambientes de diversos microorganismos que, de maneira geral, não causam doenças. No entanto, a higienização errada, principalmente das mulheres que possuem a entrada da vagina bem próxima ao ânus, pode fazer com que esses microorganismos migrem para uretra. Nesses casos, o desenvolvimento de infecções urinárias é favorecido.

Assim, para evitar o problema, é importante realizar a higienização correta. Nela, deve-se passar o papel higiênico sempre da frente para trás. Dessa forma, é possível evitar que as fezes entrem em contato com a vagina. Lavar com água e sabão após a evacuação também ajuda.

Segurar a urina por longos períodos

A correria do dia a dia e a falta de tempo são usadas por muitas pessoas como motivos para segurar a urina. Porém, esse hábito pode prejudicar o sistema urinário.

Com o fluxo de urina contínuo prejudicado, a limpeza da bexiga não ocorre regularmente. Isso favorece a proliferação de bactérias na bexiga e aumenta as chances de elas migrarem para a uretra. Assim, aumenta a possibilidade de infecção urinária.

Não urinar após o ato sexual

No ato sexual, o organismo entra em contato com diversas bactérias. Fazer xixi logo após a relação sexual elimina essas bactérias e pode evitar a infecção.

Uso de Ducha Vaginais

As duchas vaginais não são indicadas para higienização regular. A prática prejudica o equilíbrio da flora intestinal. Além disso, reduz os lactobacilos, responsáveis pela proteção da vagina contra a proliferação de fungos e bactérias.

Infecção urinária exige tratamento imediato

Quando não tratada, a infecção urinária pode evoluir para complicações sérias. Por isso, é fundamental buscar ajuda médica aos primeiros sintomas.

“Idealmente, é interessante procurar auxílio médico o mais precoce possível, ou seja, logo no início dos sintomas. A principal complicação da infecção urinária é a pielonefrite (quando ocorre nos rins). Essa condição pode evoluir com sepse e necessidade de internação.” – Dr. Sander Tessaro (CRM 16006/ RQE 13373), Urologista do Hospital de Caridade, em Florianópolis/SC.

A sepse é uma infecção que se espalha rapidamente pelo corpo quando não tratada adequadamente. Segundo o Ministério da Saúde, é grave e pode levar à morte. Não só a infecção urinária pode levar à sepse, mas é um dos focos infecciosos mais comuns.

O diagnóstico da infecção urinária é clínico e baseado nos sintomas relatados pelo paciente ao médico urologista. A confirmação da proliferação de bactérias no trato urinário é realizada com exame de urina com urocultura, que identifica qual o tipo de bactéria responsável pela infecção. Dessa forma, é possível prescrever o antibiótico correto capaz de combater a infecção urinária.

A mudança dos hábitos causadores da infecção urinária é parte importante do tratamento e evita novos episódios infecciosos. Como vimos, beber bastante água, realizar a higienização correta e urinar com frequência são atitudes que devem ser incorporadas ao dia a dia. Cuide da sua saúde e, se precisar, conte com a equipe médica do Hospital de Caridade.

As informações em nosso site têm caráter meramente informativo e não substituem as orientações do seu médico. | Termos de Uso | Política de Privacidade
© 2019 - Todos os direitos reservados ao Imperial Hospital de Caridade | Desenvolvido por Santé Consulting. | Última atualização do site: 30/04/2020